A escolha de Toledo para sediar o evento, segundo o organizador Ricardo Maciel, o Caju, se deu pelas condições climáticas e topográficas do município. “A competição estava prevista para o litoral paulista, mas a qualidade de voo que Toledo tem. Podemos voar para qualquer direção e a topografia é ótima”. Caju também destacou a qualidade das estradas rurais do município que, segundo ele, são muito boas e isso vai auxiliar no resgate de pilotos, caso seja necessário. “Aqui, para qualquer lugar que você acabe indo, somos bem servidos de rodovias rurais e outras vias municipais. Toda a infraestrutura de Toledo está beneficiando a Copa América”, frisou.

Outro ponto destacado por Caju é o apoio recebido da administração municipal, que irá auxiliar com a instalação de tendas e banheiros químicos e também colocará à disposição o apoio das Secretarias de Segurança e Trânsito, Esportes e Lazer, Comunicação Social, Meio Ambiente, Saúde e Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, de Inovação e Turismo. “Sem este suporte não haveria condições de realizarmos um evento como este. Hoje é fundamental você ter o apoio das instituições públicas e privadas para conseguir organizar uma competição. Toledo nos acolheu de braços abertos e me impressionou a velocidade de articulação e execução das ações que são necessárias para recebermos bem os competidores e os turistas que virão acompanhar a Copa América de Paramotor. Só tenho a agradecer a administração municipal”, salientou.

A intersetorialidade da gestão pública foi afirmada pela secretaria de Esportes e Lazer, Marli Gonçalves Costa, e a parceria da administração municipal nos mais diversos eventos esportivos. “Estamos cumprindo o nosso papel de apoiar todos os esportes. Colocamos toda a estrutura da (SMEL) à disposição dentro do que é legalmente possível. Toledo vai receber um evento que vai marcar a história do desporto municipal”. Marli ainda lembrou que o traçado vai passar por locais onde a população poderá ver mesmo sem ir até o local das provas.

XC-SpeedRace e Slalom

O XC- SpeedRaceé um circuito demarcado via sistema de navegação. Nesta prova, os pilotos percorrerão um percurso que tem em torno de 40 quilômetros e passará pelos principais pontos da cidade. Conforme a chegada dos concorrentes, o juiz analisa se o piloto realizou o percurso correto.

No Slalom, por sua vez, percorre um circuito fechado disposto entre cones de oito metros de altura. Ao iniciar e finalizar a corrida, o paramotor registra a sua passagem por um sensor de fotocélula. Ganha quem fizer o melhor tempo. O vencedor garante uma vaga na copa Sul Americana de Slalom, que acontecerá em Araçatuba, São Paulo.

O evento

Os ingressos custarão R$ 5,00. No local haverá praça de alimentação e sistema de estacionamento com seguro ao público, este ao preço de R$ 10,00 por veículo. Já os pilotos podem se inscrever no site paracup2014.com, ao valor de R$ 100, até o dia 10 de fevereiro. O pagamento da taxa será revertida ao piloto em um kit, que contém camiseta, brindes dos patrocinadores, número de identificação e seguro.